terça-feira, 16 de dezembro de 2008

...

Acordo de manha
Vejo o horizonte
Quando dou por mim
Já vou a meio da ponte
Sei onde vou
Sei o que fazer
E nao me canso, vou
Para viver
Para te ver...


Sol meu
Que brilhas
Para me veres rejubilar
Agora sim,
Ponho me a pensar
Que vou
Porque me guias
Todas as noites, todos os dias
E eu sonho
E penso
E traço planos


Mas o sol não dura
A noite fica fria, feia
Escura
Abate se sobre mim,
O medo
A dor
O desdém..

Resisto, luto e grito
Vem...

Sobe a tempestade
Agita se o mar..
E eu
Sem te conseguir encontrar

Guio me agora pela minha mão
Qual Vasco da Gama, Socrates ou Platao
E vou procurar
E lutar
Matar a saudade
Que agora sinto
Digo a verdade
Não minto
És tu...



Serás sempre

Sem comentários: